Como investir em fundos de índice (ETF's)



Os fundos de índice, conhecidos pela sigla ETF (Exchange Traded Funds) vem ganhando cada vez mais espaço nas carteiras de investimento - apesar de serem pouco difundidos no mercado. Neste post vamos entender o que eles representam, suas vantagens, desvantagens e como investir nestes ativos.

O que é um fundo de índice?
http://profelisson.com.br/wp-content/uploads/2012/07/banner-250x250.jpg
Inicialmente, antes de entendermos os ETF's temos que diferenciar os tipos de fundos existentes. Os fundos ativos são aqueles que tem como objetivo superar algum índice  Como exemplo deste tipo de investimento, um fundo pode ter como objetivo superar o índice Bovespa em 5%, ou seja, ele tem como meta superar o resultado mensal da bolsa de valores em 5%.

Um outro tipo de fundo são aqueles denominado fundos passivos. Estes tem como objetivo apenas replicar ou mesmo seguir um índice qualquer. Como exemplo de fundos passivos temos os ETF's, que podem replicar o índice Bovespa, um índice de small caps ou mesmo um índice de dividendos.
Por exemplo, o ETF BOVA11 replica as variações (valorizações/desvalorizações) das empresas mais negociadas na bolsa de valores e acaba "entregando" ao investidor a rentabilidade média do mercado acionário.
Assim, a grande "sacada" destes fundos de índice é a possibilidade de permitir ao investidor deixar seu investimento no piloto automático, ou seja, ele acaba não precisando fazer todo um estudo de cada empresa que faz parte de seu portfólio pois o fundo segue as variações do índice em que está atrelado. No caso do índice Bovespa, se o mesmo tem grande valorização o ETF acompanha este ganho, se ele apresenta desvalorização o fundo também segue a tendência. Simples assim.
Principais vantagens
As principais vantagens do investimento em fundos de índice são:

  • Diversificação: comprando um ETF você compra a participação em diversas empresas em uma operação só, o que ajuda sobremaneira a diluir o risco do investimento.
  • Baixo custo: lembre-se que você está comprando apenas um ativo, então somente uma taxa de corretagem é cobrada.
  • Investimento passivo: o seu investimento acaba ficando no piloto automático, pois enquanto uma carteira de ações individuas nem sempre reflete a média do mercado (podendo cair ou ganhar mais que o índice Bovespa), isso não acontece com os fundos de índice.

Principais desvantagens

  • Baixa liquidez: alguns ETF's ainda tem poucas negociações no mercado enquanto que outros já apresentam um bom volume de negócios diários. De qualquer maneira, é bom ficar de olho na liquidez de alguns ativos.
  • Taxa de administração: existe uma taxa de administração do fundo - que geralmente é baixa e já descontada da cota - sendo cobrada anualmente e geralmente fica em torno de 0,5%.
  • NÃO geram renda passiva: aqui está a maior desvantagem destes ativos na minha opinião. Os ETF's não distribuem os proventos (dividendos) recebidos entre os cotistas,  e portanto não geram renda passiva. No caso dos ETF's, os dividendos recebidos das empresas que compõem o fundo são automaticamente incorporados ao fundo e as cotas.

Imposto de renda
Ao contrário do que acontece com as ações individuais (que tem isenção de imposto de renda quando as vendas mensais não ultrapassam R$ 20.000,00) em qualquer venda de ETF's não há isenção do imposto de renda.
Como investir
Os ETF's são negociados diretamente no homebroker, portando, você pode comprá-los como se estivesse comprando uma ação individual. Para isso, basta acessar o sistema de sua corretora, digitar o código do ETF (por exemplo, BOVA11 que replica o índice Bovespa) - e claro - confirmar a operação.
Diferentemente da ações que são vendidas em lotes padrão de 100, os ETF's são vendidos em lotes de 10.
Foco em dividendos versus ETF's
Os ETF's podem constar em uma carteira de dividendos? Na minha opinião, podem sim. Apesar de não gerarem renda, que é o principio básico do investimento em dividendos, eles podem ser um grande aliado na construção de um patrimônio que no futuro poderá ser utilizado para a compra de mais ativos.
Por exemplo, em um período de queda acentuada da bolsa o ETF irá acompanhar este movimento. Você pode adquirir cotas deste ETF e quando a bolsa se recuperar e ele acompanhar este ganho pode vendê-lo e alocar o lucro nas empresas boas pagadoras de dividendos, que nem sempre acompanham a média do mercado. 


E você leitor, o que acha do investimento em ETF's?
Um grande abraço!
Créditos da imagem: freedigitalphotos.net, www.ricoporacaso.com


Mantenha-se informado. Receba as postagens grátis!: Clique aqui e assine.

Você gostou deste artigo? Compartilhe:
TwitterDeliciousFacebookDiggStumbleuponFavoritesMore

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | coupon codes