O DESAFIO DE MANTER A MOTIVAÇÃO DOS PROFISSIONAIS

Organizações de qualquer natureza possuem um propósito, uma razão para existir, e, o que as fazem se desenvolver, é a capacidade de atingir objetivos. E, para isso, elas dependem do comprometimento dos funcionários. Mas, como gerar e sustentar um alto nível de engajamento do público interno com os desafios de crescimento de uma organização?

O desempenho profissional depende basicamente de motivação pessoal, de competência técnica e da capacidade da empresa em proporcionar as “ferramentas” adequadas de trabalho.
Destes três itens, a motivação é o ponto mais sensível do processo de engajamento. No entanto, recompensas extrínsecas como bônus no fim do ano e premiações não se sustentam no decorrer do tempo, porque as pessoas tendem a estar motivadas apenas enquanto existir o estímulo.
Sustentar a motivação do profissional depende muito da capacidade da liderança em trabalhar fatores de satisfação pessoal, e, consequentemente, de garantir o estímulo para produzir mais e melhor em busca dos objetivos da organização.
O primeiro fator sustentável de satisfação e motivação pessoal está relacionado à capacidade da organização em exercer uma gestão de pessoas que envolva o profissional em um propósito que empolgue, sirva ao bem comum, seja ético e realizável. Isso faz com que o indivíduo sinta-se parte de algo maior, estabelecendo um significado grandioso para o que ele faz.
O segundo é que o profissional precisa sentir-se reconhecido pelo seu trabalho na busca dos objetivos e na realização do propósito. É a satisfação de ser aceito pelos líderes e colegas de trabalho pela aplicação eficaz de suas habilidades e conhecimentos.
Segundo Victor Vroom, professor da Yale School of Management, pesquisador da teoria da motivação e autor, entre outros, do livro Work and Motivation, na sua Teoria da Expectativa, de 1930, a motivação está na relação entre as metas e as expectativas de sucesso, ou seja, atingir os objetivos e metas da organização e ser recompensado adequadamente.
Para potencializar a satisfação pessoal do profissional, é fundamental que ele tenha certeza de que está se tornando melhor e mais capacitado. Ser recompensado por atingir as metas e objetivos da organização não é suficiente. Ser um profissional em evolução é o terceiro fator de satisfação e motivação pessoal.
Desta forma, uma gestão bem sucedida nos itens anteriores tem como resultado um quadro de profissionais pró ativos, que procuram antecipar futuros problemas, buscar novas soluções e inovar.
Organizações que trabalham o engajamento do público interno produzem mais e dão mais retorno financeiro. E mais: fazem com que os públicos externos fiquem mais felizes, voltem e recomendem a organização, seus produtos e serviços, garantindo ainda mais prosperidade.
Gerson Ferreira, promoview.com.br


Mantenha-se informado. Receba as postagens grátis!: Clique aqui e assine.

Você gostou deste artigo? Compartilhe:
TwitterDeliciousFacebookDiggStumbleuponFavoritesMore

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | coupon codes